sábado, 12 de março de 2011

Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) na cidade do Rio de Janeiro

O que é o CAPS?

Os Centros de Atenção Psicossocial são serviços comunitários para o tratamento de pessoas com transtornos mentais graves e pessoas com problemas mentais decorrentes do uso de álcool e outras drogas. Esses serviços são estratégicos no processo de reformulação da assistência psiquiátrica pública que está construindo um modelo de cuidado integral, permanente e territorial. Constituídos pela  Lei 10.216, de 06/04/2001, que “Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental” e pela Portaria Nº 336/GM, de19/02/2002, esses dispositivos visam garantir um atendimento de qualidade a pessoas com transtornos mentais próximo ao local onde vivem.
O início da implantação dos CAPS na cidade do Rio de Janeiro ocorreu na década de 90. Hoje são unidades autônomas de saúde, incluídas na estrutura da Secretaria Municipal de Saúde - RJ em 20/09/2007.
Atualmente a cidade do Rio de Janeiro conta com 27 CAPS, sendo 24 municipais: 03 CAPS III (adultos), 11 CAPS II (adultos), 08 CAPSi , 05 CAPS ad;  02 estaduais: CAPS ad Centra-Rio e CAPS II UERJ, além de 01 federal, pertencente a UFRJ-IPUB, CAPSi CARIM.
Os CAPS oferecem um tratamento complexo, que envolve a ação de vários profissionais de saúde e a própria comunidade. Tal modelo assistencial se faz necessário porque a evolução – positiva ou negativa – dos transtornos mentais graves está na dependência de diferentes variáveis, aquelas ligadas a doença mental propriamente dita e variáveis ligadas ao ambiente em que vive. Esses serviços devem, por exemplo, construir pontes de enfrentamento do estigma, problema hoje mundialmente reconhecido como capaz de retardar a chegada de uma pessoa com transtorno mental grave ao atendimento, dificultar a sua adesão ao tratamento contribuindo para uma evolução negativa do transtorno.
Os CAPS podem ser de 3 tipos: CAPS para adultos (CAPS II ou III) com sofrimento mental, CAPS infantil (CAPSi), para crianças e adolescentes que possuem sofrimento mental e CAPS álcool e drogas (CAPSad), para crianças, adolescentes e adultos com problemas relacionados ao álcool e outras drogas. A clínica é centrada no acolhimento, no vínculo, na tomada de responsabilidade de pessoas e instituições unidas em rede.
O CAPS para adultos se diferencia em II e III devido ao período de funcionamento, no II (8h ás 17h) e no III ( 24h por dia).

6 comentários:

  1. Olá! Parabéns pelo Blogger. Gostaria de postar esta matéria em meu Blogger. Por favor, crie um link. Obrigada!
    Abraço,
    Claudia Scheidegger, Psicóloga no Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Gostaria de saber como é feita a seleção para psicólogos nos CAPS.
    Atenciosamente,

    Daniele Milão

    ResponderExcluir
  3. boa tarde! gostaria de saber que tipo de tratamento é usado por vcs eu penso que deva ter terapia ocupacional ,e se a pessoa fica por quantas horas ,ou é só consultas e remédios ,por favor podem me orientar pois tenho uma irmã que vai ser encaminhada para este centro caps. desde já agradeço.

    ResponderExcluir
  4. Boa Noite! Gostaria de saber como se vocês aceitam curriculum de profissionais cadastrados no senad e que tenham o curso de conselheiro comunitário da UFSC.
    Atenciosamente,

    Luiz Carlos

    ResponderExcluir
  5. Olá, sou graduado em Educação Física e pós-graduado em Artes (USP), e gostaria de saber como faço para mandar o currículo, para atuar nos CAPS?
    Att.
    Alexandre.
    e-mail: alenigma@ig.com.br

    ResponderExcluir